Sucesso em obter Sucesso


De tantas e tantas consultas e conversas que vamos construindo ao longo da vida, diversos assuntos se mostram como questões importantes para levar alguém a adoecer, mas algo que sempre me chama muito a atenção faz referência com a busca por sentido.

Sobre esse tópico específico, enxergo uma linha absolutamente tênue. Creio que um olhar um pouco reflexivo mostra sem dificuldades, quantos motivos temos para acreditar que não temos muita importância, ou o quanto o mundo gira com ou sem a gente. Talvez à exceção de poucos gênios bilionários, que aparentemente todos irão notar se não estiverem mais aqui, a maior parte das pessoas terá uma vida pacata, sem um destaque de milhões de seguidores ou inscritos, ou sem um reconhecimento financeiro que permita comprar um iate, ou até mesmo sem produzir uma linha filosófica que influencie uma geração; então frente a isso tudo, por quê estamos aqui?

Minha ideia não é prosseguir por um caminho existencialista, afinal outros já fizeram isso com muito mais sabedoria. Meu ponto é ir para um caminho muito mais simples, mas que creio que nunca é de menos ser relembrado.

Assisti recentemente uma série da Marvel, chamada Loki. Sem dar spoilers por aqui, mas achei muito interessante que o personagem busca por toda série o seu “propósito glorioso”, um assunto absolutamente humano e prevalente. Esse questionamento em relação ao que eu faço, em comparação ao que eu deveria estar fazendo, ou martela no presente, ou muitas vezes no futuro, questionando o que deveria ter feito no passado. Essa dificuldade para estabelecer com segurança esta relação, faz com que muitas pessoas se sintam perdidas, desmotivadas, ou até mesmo arrependidas de caminhos que estejam tomando.

O caminho é basicamente dado por: uma série de decisões tomadas no piloto automático + dificuldade em analisar seu próprio funcionamento + ausência, ou dificuldade de enxergar exemplos aplicáveis + tempo em excesso em uma condição desagradável.

Esta fórmula é sem erro para trazer o questionamento do “ o que eu fiz até agora?” ou “ qual o sentido de seguir nesta direção?”. Em mais ou menos tempo isso vem, e se as respostas não estiverem muito claras em sua mente, você caminha para o naufrágio.

A tal fórmula do sucesso é vendida a décadas com as mais diferentes roupagens, e não seria eu que reinventaria a roda. Então como já falei antes, escrevo muito mais como um lembrete, do que propriamente uma originalidade.

Dizem que “você é do tamanho dos seus sonhos”, será? Não estou dizendo que isso seja mentira, mas talvez sonhar demais cobre o caro preço de um tempo que não para, e uma realidade que está todos os dias mordendo o calcanhar. Talvez neste aspecto eu prefira ser um pouco mais shakespeariano: “Se os seus sonhos estiverem nas nuvens, estão no local certo, agora, construa os alicerces”, essa frase me agrada mais, mas na realidade dos fatos, cada pessoa sabe o tamanho dos alicerces que pode, e que está disposto a construir.

Falar em determinismo sempre me irrita, mas a verdade é que dado o momento da sua vida, sua estrutura e as coisas que você está disposto, ou que pode realizar, irão definir muito do quanto você pode ir atrás do suposto sonho. Ter essa dimensão te auxilia tanto a alcançar algo, quanto a organizar aquilo que você quer alcançar.

Agora, independente disso, o mais importante, e nisso tenho como foco, é você ter algo em mente como objetivo. O seu valor não é definido por coisas materiais, ou fama, não para o seu cérebro, para ele, basta uma boa dose de endorfina e sensação de missão cumprida, para você saber que está em um bom caminho.

Quando consideramos isso, entendemos que adequar os nossos objetivos para o nosso leque de possibilidades, entender aonde o nosso esforço pode chegar naquele momento da vida, e as etapas que nós podemos avançar desta maneira; nos trás uma maravilhosa liberdade: a liberdade de crescer e sentir o sucesso.

O sucesso está em uma promoção, em uma bicicleta nova, em uma viagem, em um bilhete recebido, em sorrisos de pessoas queridas, no consolo de alguém desamparado, em um relacionamento frutífero, em uma etapa de batalha vencida; enfim, o sucesso está em todos os lugares, e a pior armadilha que alguém pode se colocar, é em acreditar em alguns tipos de sucesso que não possuem relação com o tipo de pessoa que se está disposta a ser.

Vou reforçar, não se trata de determinismo, mas se trata de alinha a realidade com os fatos. Por exemplo, se você me diz que quer ser milionário, eu jamais desencorajaria, mas perguntaria, qual o plano de ação e o que você está disposto a sacrificar, e como lidaria caso fracassasse. Como um profissional da saúde mental, não tenho como não questionar estes pontos, pois certamente eles podem te trazer algum grau de sofrimento em algum momento; contudo, ainda mantendo neste mesmo exemplo, para alguém que já é rico, e talvez tenha uma estrutura mais fácil para investir, talvez seja mais fácil imaginar ficar milionário, com um grau de esforço diferente, de alguém que hoje vive com 1 salário mínimo.

Note, novamente, eu não acho que ninguém deva desistir de ir atrás de algo, mas ter a noção do que terá de sacrificar, e principalmente, que talvez quando alcançar ainda assim não sinta que aquilo é sucesso, é algo a ser lembrado.

Cito outro filme da cultura pop “Meu Malvado Favorito”, o personagem Gru, passou bom tempo da vida, pensando que o sucesso estava ligado com seus atos, para posteriormente descobrir, que o que de fato o dava prazer, era relacionado com sentir o amor.

Então novamente, quando voltamos para a fórmula lá em cima, temos que lembrar de nos conhecer, e saber que o sucesso não vem de somente uma única forma, e que na nossa vida, o tempo está constantemente passando, portanto o entendimento de que podemos ser felizes, e buscar por sucesso todos os dias em nossas pequenas conquistas e planos é essencial, não só para nossa saúde mental, quanto para conseguirmos prosseguir adiante com os nossos maiores planos e sonhos.


G.H.G.O



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo